Novas regras: bagagens aéreos nacionais

bagagens

Bom dia aos dialogues que curtem viagens. Ainda estamos no mês de julho, aquele em que geralmente os pimpolhos estão de férias e loucos como nós por viagens.

Por esta razão, resolvi postar as novidades acerca das bagagens nos voos aéreos nacionais.

Saibam que as empresas aéreas já começaram a cobrar para despachar bagagens e a oferecer tarifas com desconto para quem não utilizar o serviço.

Eu mesmo não sabia da novidade fui ver ao fazer umas pesquisas de valores de alguns trechos, no início deste mês. Aquele “tal” de entrar na internet para fazer as simulações rsrsrs.

A cobrança pelo despacho de malas foi autorizada pela justiça em 28/04/2017, depois que uma liminar que proibia a taxa foi derrubada.

Em pesquisas no site observei que a Gol vai oferecer uma tarifa mais barata para quem não precisar despachar bagagens, chamada de Light. Já as tarifas com preço normal vão incluir uma franquia de 23 quilos. Se o cliente que comprou o bilhete da tarifa Light decidir posteriormente despachar a bagagem, poderá pagar à parte. Nos voos nacionais, será cobrado R$ 30 para despachar uma mala de até 23 quilos, quando adquirida nos canais de autoatendimento e nas agências de viagens. Quem deixar para pagar no balcão do check-in vai pagar o dobro.

A Azul vai disponibilizar tarifas com até 30% de desconto para clientes que partem de Viracopos, em Campinas, para 14 destinos pelo país e que não despacham bagagens. Ao optar por essa tarifa, o cliente poderá escolher pela compra ou não do serviço de bagagem despachada e, se mudar de ideia, poderá incluir os 23 quilos por R$ 30. A nova opção será inserida gradativamente para atender a toda a malha de voos da empresa. Os clientes que comprarem a passagem pelo preço normal continuam com a franquia de bagagem de 23 quilos.

A Latam informou que as regras de bagagens da companhia permanecem inalteradas e que informará oportunamente sobre as mudanças a seus passageiros nos canais oficiais da empresa. Anteriormente, a empresa havia anunciado que ainda este ano passaria a cobrar R$ 50 pela primeira mala de 23 quilos despachada pelos passageiros nos voos domésticos.

De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as novas regras para o setor podem beneficiar o consumidor e baixar o preço das passagens no país.

Estamos na torcida para que isso venha realmente beneficiar aos passageiros e não somente as companhias.

Fonte: EBC Agência Brasil

Autor:

Advogada licenciada, filha, esposa e mãe. Atualmente assessora jurídica, estudante de psicopedagogia e Visão sistêmica. Apaixonada por textos, diálogo, cotidiano, vivências e viagens.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s