Mantenha-se na arena

Vulnerabilidade

O valor de lutar foi destacado por Theodore Roosevelt em seu discurso “A cidadania em uma República”, proferido em Sorbonne, Paris, no dia 23 de abril de 1910. O trecho mais citado do discurso é conhecido como “O homem na arena”, que diz o seguinte:

 “Não é o crítico que importa nem aquele que mostra como o homem forte tropeça, ou onde o realizador das proezas poderia ter feito melhor. O crédito pertence ao homem que se encontra na arena, com o rosto manchado de poeira, suor e sangue; que luta com valentia; que erra e tenta de novo e de novo; […] que conhece os grandes entusiasmos e as grandes devoções; que se sacrifica por uma causa nobre; que ao menos conhece, no final, o triunfo de uma grande realização; e que, na pior das hipóteses, se fracassar, pelo menos fracassou ousando grandes coisas; e por isso o seu lugar não pode ser junto àquelas almas tímidas e frias que não conhecem nem vitórias nem derrotas.”

Desta forma, conheça a sua vulnerabilidade. Aceite a e siga corajosamente. A coragem está estritamente ligada à vulnerabilidade. Não é o crítico que importa. Mantenha-se na arena.

Paz e bem!

 

Querida tia

Por Ana Carolina de Resende

Hoje é aniversário desta pequena gigante que eu sempre tive como a minha mãe morena, por ser exatamente o que ela representa para eu e a Vi.

Tia Tilda é a pessoa que ocupa um espaço materno em nosso coração, em razão de por toda a vida ser a pessoa que, assim como a nossa mãe, esteve presente em momentos sejam bons, maravilhosos e tristes em nossa vida.

Temos por ela um sentimento muito puro e familiar. Assemelha-se muito fisicamente com a minha mãe e eu desejo sempre olhar e vê-la como esta mulher que nos faz sentir bem e acima de tudo amados. Nós sempre vamos ver o que está dentro do nosso coração e isso serve ao próximo.

Passei toda a infância indo a sua casa diariamente e se acaso falhasse alguns dias, os finais de semanas eram sagrados de encontrarmos na “vó Elzira”.

Coordenadora da escola que estudamos na infância tia Tilda foi para nós sinônimo de competência e sabedoria.

Ainda sobrava tempo de nos levar a viagens e passeios. Nunca esqueço as idas à Caldas Novas e Clubes aos sábados.

Deu-nos dois irmãos minha nega e o Tota. Amores que estão marcados em minha alma por mais que hoje pela distancia não nos encontrarmos toda semana, todos os dias eles fazem morada aqui no meu coração.

Nesta relação não há perfeição, há muitos erros e acertos, mas é isso que a faz tão real.

Venho hoje aqui agradecê-la o cuidado com a gente, a preocupação em mantermos-nos unidos mesmo com a ausência de tantos que estão na Eternidade.

Agradeço as organizações de festas em família, o apoio, a presença em tudo, e ainda, peço perdão se algum dia eu falhei e não a enxerguei como merecido.

Feliz aniversário eu te amo.

Tilda